Seja Constante

rgrdggtg

Acompanhando a etapa brasileira do World Tour da WSL, o Oi Rio Pro, um atleta me chamou a atenção. Jack Freestone. Não foi o campeão da etapa, foi vice. Não foi o recordista de scores, sua média máxima foi 16.50. Mas foi o estreante que chegou na final.

Isso, por si só, já é de chamar a atenção. Mas o que mais me chamou a atenção foi a sua constância. Desde o terceiro round, tirando a média 7.77 do quarto round e a média 12.50 das quartas-de-final, sua média ficou na casa dos 16 pontos.

Como já disse, não foram os scores recorde da etapa, Medina e John John fizeram as maiores somatórias, mas, pode-se dizer, que apesar das dificuldades e mudanças do mar, Jack surfou num mesmo nível; foi sempre o mesmo; não alternou seu desempenho entre muito ruim e muito bom; foi constante.

Constância é uma característica que acompanha a vida cristã.

Vejamos alguns textos onde a ideia de constância acompanha as virtudes cristãs:

“Estejam sempre alegres, orem sempre e sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões. Isso é o que Deus quer de vocês por estarem unidos com Cristo Jesus”   (1Tessalonicenses_5.16-18).

Continuem a amar uns aos outros como irmãos em Cristo”(Hebreus_13.1).

“Mas você, homem de Deus, (…) viva uma vida correta, de dedicação a Deus, de fé, de amor, de perseverança e de respeito pelos outros”.(1Timóteo_6.11).

“Assim nós temos essa grande multidão de testemunhas ao nosso redor. Portanto, deixemos de lado tudo o que nos atrapalha e o pecado que se agarra firmemente em nós e continuemos a correr, sem desanimar, a corrida marcada para nós”   (Hebreus_12.1).

Por estes textos, podemos perceber que Deus nos chamou para uma vida cristã constante. Uma vida em que todo e qualquer momento a marca de Cristo é percebida em nós. Não uma vida cristã que num momento é vivida com consagração e no outro momento é vivida com desleixo; que num momento brilha a luz de Cristo e no outro momento é trevas e escuridão; que num momento louva a Deus com palavras e ações e no outro momento envergonha a Cristo com o que diz o que faz; que num momento deixa transparecer o caráter de Cristo e no outro momento não se identifica nem um pouco com o Salvador.

Ser constante significa ser integro. E ser integro significa ser inteiro. O Senhor nos chama a, pela fé, sermos cristãos por inteiro e o tempo todo. O escritor Mark Twain, certa vez fez a comparação de que o cristão não pode ser como um camaleão. Não pode “mudar sua cor” conforme o ambiente. Antes, deve ser sempre e a todo momento, não importando as circunstâncias e a companhia, de Cristo por inteiro.

Dias atrás, num encontro de núcleo dos surfistas de Cristo, o líder, ao apresentar a galera, descreveu um participante assim: “não é surfista ainda, mas é de Cristo”. Que sejamos constantes na vida cristã – no relacionamento pessoal, constante e íntegro com Jesus Cristo –, de modo que sempre possam dizer de nós “é de Cristo”.

E isso, para que experimentemos bênçãos e sejamos bênçãos para os irmãos e irmãs e para nosso próximo. Experimentemos bênçãos pelo fato de a presença de Deus, o amor de Jesus e o agir do Espírito Santo ser percebido e experimentado com constância em nossa vida.

Sejamos bênçãos para nossos irmãos e irmãs pelo fato de a vida em comunhão, marcada por amor, respeito, perdão, auxílio mútuo, oração uns pelos outros, encorajamento, edificação… ser experimentada com constância em nossos relacionamentos.

E sejamos bênçãos para nosso próximo, pelo fato de o testemunho que traz a Salvação e a Vida Eterna ser oferecido com constâncias em todo nosso proceder.

Continuem unidos comigo, e eu continuarei unido com vocês. Pois, assim como o ramo só dá uvas quando está unido com a planta, assim também vocês só podem dar fruto se ficarem unidos comigo”. (João_15.4).

 

Por: Marcelo Jung

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *