O SEGUEM PORQUE CONHECEM A SUA VOZ

Aconteceu a etapa brasileira do circuito mundial em Saquarema. Mais uma vez, a multidão que foi assistir ao evento impressionou. Lotaram quase que total a praia de Itaúna.

 

Assistindo a transmissão pela internet, me perguntei: Com tantas pessoas torcendo e gritando na praia, como os atletas conseguem ouvir a orientação de seus técnicos? Será que conseguem reconhecer a voz de seus técnicos em meio a tantas vozes gritando incentivos, palpites e tietagens?

Uma pergunta parecida podemos fazer em relação a vida cristã: Em meio a tantas vozes no mundo que tentam “orientar” a vida das pessoas, como conseguir ouvir e reconhecer a voz de nosso Senhor Jesus Cristo?

No tempo em que vivemos, percebo que ouvir e reconhecer a voz de nosso Senhor Jesus Cristo está cada vez mais difícil. Até o final da década de 80, era, de certo modo, mais fácil reconhecer as vozes no mundo que tentavam orientar a vida das pessoas para longe de Deus, pois os discursos do mundo eram contra Deus. Hoje, ainda há vozes que falam contra Deus, mas há muito mais vozes que conduzem para longe de Deus falando “em nome de Deus” e ensinando o que não vem da Palavra revelada de Deus. E aí a coisa fica mais complicada. Como conseguir reconhecer a voz de nosso Senhor Jesus Cristo em meio a tantas vozes?

No Evangelho de João, há o registro de um ensinamento de Jesus Cristo no qual ele faz uma comparação da sua relação com os seus fiéis com a figura do pastor de ovelhas e seu rebanho. E Jesus diz: que suas ovelhas “o seguem porque conhecem a sua voz” (João 10.4); e também, “Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem a mim” (João 10.14).

Estas expressões, dentro do contexto da criação de ovelhas na época de Jesus, indicam que o reconhecimento da voz do pastor, por parte das ovelhas, era resultado de um convívio muito próximo entre o rebanho e o pastor.

Impressionante é que algumas vezes acontecia de mais de um rebanho se juntarem em um só lugar e as ovelhas dos vários rebanhos se misturarem umas às outras. Para separá-las, bastava o seu pastor chamar. As ovelhas reconheciam a sua voz e o seguiam. Isso acontecia porque as ovelhas haviam passado muito tempo com seu pastor. Tempo suficiente para conhece-lo e reconhecer a sua voz mesmo com outras vozes chamando.

Para ouvirmos, reconhecermos e seguirmos a Jesus Cristo, em meio a tantas vozes que nos querem desviar do Seu caminho, precisamos passar tempo ouvindo a voz de Jesus Cristo; precisamos nos dedicar ao estudo da Sua Palavra – revelada na Bíblia – e, por ela, conhecer o Seu caráter, o Seu amor, a Sua vontade, os Seus planos para nossa vida.

Com o tempo, pela proximidade, desenvolvemos sensibilidade a voz de Jesus. Desenvolvemos uma mentalidade parecida com a dEle. E não importará quantas vozes estejam chamando e tentando orientar nossa vida, reconheceremos a sua voz e o seguiremos, porque o conhecemos.

Pode acontecer de uma pessoa ler e conhecer a Bíblia e ainda assim não ser um seguidor fiel de Jesus.

Mas, uma pessoa não pode ser fiel seguidor de Jesus sem ler e conhecer a Bíblia; sem buscar a Sua Palavra e ter familiaridade com a sua voz.

Como está nosso relacionamento com Jesus Cristo? Conseguimos ouvir a Sua voz em meio a tantas vozes neste mundo? O que temos feito para ter familiaridade com a Sua voz?

 

Por: Marcelo Jung

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *