O Filho do Deus Vivente

Respondeu-lhe, pois, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna. E nós temos crido e conhecido que tu és o Cristo, o Filho do Deus vivente

(João 6:68-69).

 

Quando o Senhor Jesus apresentou claramente a verdade aos Seus ouvintes e seguidores, muitos O abandonaram. E nesse contexto, o Senhor Jesus fez uma pergunta bastante concreta aos apóstolos: “Quereis vós também retirar-vos?” (v. 67), Pedro respondeu com o versículo acima, declarando duas verdades gloriosas referente ao Senhor.

 

1) Ele é o único que tem palavras de vida eterna. Ele é a fonte, a própria origem da vida. Ele mesmo era a representação de tudo que falava, pois Seu comportamento e Sua Pessoa eram a manifestação viva de Suas palavras. Quem cria nelas cria também nEle e recebia por meio do Espírito Santo a vida eterna. Sim, as palavras do Senhor são vida eterna, e salvam o ser humano que nelas coloca sua confiança.

 

2) Na segunda parte de sua resposta, Pedro expressa o que mais tarde encontraremos em sua primeira epístola sobre a pessoa de seu Mestre: “Pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa” (2:4).


Independentemente do que os homens vissem ou vejam nEle, qualquer que seja a nossa atitude para com Ele, o Senhor Jesus é e sempre será o Santo de Deus. Sua vida era uma inteira dedicação a Deus.

 

O Senhor Jesus foi o homem por meio do qual Deus cumpriu os pensamentos de Seu coração.

 

Que gloriosa verdade!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *